quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Um ser finito com potencial infinito

Minha beleza é imperfeita
Mas ela é boa de se olhar
Minha beleza é passageira
Como minha vida nesse breve mundo lar

Quem gostar de mim só pelo que vê
É tolo, tolo, tolo... Vou dizer
Bonito mesmo é o que trago no peito
Um desejo imenso de amar e de viver

Minha poesia discorre em melodias
De agora e até depois que eu morrer
E a morte ? É uma bobagem
Apenas figura de linguagem

Mitologia de passagem
Mecanismo pra nos criar medo
O corpo se vai
Mas o espírito continua o mesmo.

Meu brilho é intenso!!

Feliz Ano Todo!!

OBS ( Voce é um ser finito com potencial infinito.)

3 comentários:

  1. com todo respeito :
    PUTA QUE PARIU!!!
    <3

    ResponderExcluir
  2. geeeeeeente! passada! zica! vc é!
    gabi jacob (desculpa amiga, nao tenho como postar daqui!)

    ResponderExcluir